domingo, 2 de maio de 2010

ein Sturm kommt auf

 
É bem verdade que sou escritor. É bem verdade que sou poeta. E sendo poeta, tive a coragem e ousadia de escrever versos em outras línguas. Já escrevi versos em italiano, em francês [com supervisão e revisão de uma grande amiga minha professora de francês], e hoje tive a ousadia suprema de escrever um poema em alemão. Aí alguém, silenciosamente em sua mente, faz aquele questionamento crucial: "se você é poeta e escritor, o que tem de tão corajoso e ousado em fazer versos em outras línguas?". E eu respondo que a ousadia e a coragem está justamente no fato de que eu não sei falar italiano, nem francês, muito menos alemão. Então podem jogar aquele contra-argumento em cima de mim, afirmando que basta escrever o texto em português, jogar no tradutor do Google [o supremo pai virtual de todas as respostas] e ele se encarrega do resto. E eu rebato novamente e de maneira firme, e explico o seguinte: antes de mais nada, não se pode confiar 100% nos tradutores do Google. Se for utilizar eles apenas como uma espécie de suporte, para tirar alguma dúvida a respeito de uma tradução simples, uma palavra ou uma expressão, tudo bem. Mas confiar um texto inteiro aos tradutores do Google é um erro primário e amador de quem preza por tudo aquilo que escreve. E segundo: existe o contexto do que se escreve, existe todo um universo de pensamentos, sentimentos e emoções inserido por detrás de um conjunto de versos, de um poema bem escrito. Todo escritor e todo poeta escreve com a alma, com o espírito aberto a tudo aquilo que toca fundo em seu coração. Uma cena do cotidiano, um amor que inunda seu coração, uma saudade que aperta, uma música que se ouve, uma lembrança, um fato. Tudo isso é combustível ativo que, quando lançado no íntimo do poeta ou do escritor, flui pelas suas veias como sangue e desperta explosivamente suas alegrias ou tristezas mais interiores. Por tudo isso que eu considero uma ousadia suprema e muita coragem minha em escrever versos em alemão. Esse poema traduz sentimentos e sensações pelas quais já passei diversas vezes em minha vida e que vez ou outra domina meu espírito. Não com a mesma intensidade de outrora, mas que ainda consegue incediar minha alma de poeta. A seguir, o poema em alemão, e logo abaixo a tradução.

in meinem Herzen 

Ist kein Licht am Horizont
ein Sturm kommt auf

Er hat die Augen zugemacht
Ging ein Sturm los

Die Wahrheit ist wie ein Gewitter
Es fließt durch meine Venen
Es schläft in meinen Tränen
Ich weine leise in die Zeit

Du ist wie ein Gewitter
Nach einem Windstoß
Du bist mir ans Herz gewachsen

Ohne dich kann ich nicht sein
Mein Herz Brennt
und übrig bleibt ein Mundvoll Asche
und ein Sehnsucht so grausam

[tradução]
Em meu coração 

Não há luz no horizonte
uma tempestade se aproxima

Ele fechou os olhos
Começou uma tempestade

A verdade é como uma tempestade
Ela flui pelas minhas veias
ela repousa nas minhas lágrimas
Eu choro suavemente no tempo

Você é como uma tempestade
Depois de uma rajada de vento
Você cresceu em meu coração

Sem você eu não existo
Meu coração queima
e o que resta é um bocado de cinzas
e uma saudade tão cruel 

Ulisses Góes ~ maio 2010
 
© 2013 Contaminação de Ideias. Todos os direitos reservados do autor. É proibida a cópia ou reprodução sem os direitos autoriais do autor Ulisses Goés. Powered By Blogger. Design by Main