sábado, 6 de maio de 2006

Marte e Júpiter

 
Cada música nova que escuto me inunda com algum sentimento enriquecedor para a minha alma, e acaba gravando em mim o retrato de uma época que vivo e respiro. E fico impressionado como tem certas músicas que de repente grudam em meus ouvidos e não paro de escutá-la. Agora estou escutando o novo álbum duplo de Red Hot Chilli Peppers, Stadium Arcadium, e a canção que me pegou desprevenido dessa vez foi Desecration Smile, primeira faixa do álbum Mars, uma canção com uma batida consistente, uma letra poderosa e verdadeira. Isso acabou me fazendo pensar em situações e momentos em nossas vidas que quase acabam por nos destruir. Amores, pessoas, ações, palavras. Tudo ao nosso redor tem um potencial latente de nos destruir em questão de segundos, e desestabilizar tudo o que tentamos construir durante muito tempo. É preciso saber viver e saber amar as pessoas da maneira certa. Apesar de que nem tudo depende unica e exclusivamente de nossos atos, apenas interagimos juntamente com milhares de outras pessoas nesse universo vasto. E é justamente nesse universo vasto e amplo que podemos mostrar que somos capazes de ser felizes ou não. Não existe, no momento, outro lugar que possamos fazer isso. Tem que ser agora e aqui. Cada momento é único e não podemos desperdiça-lo. Por isso é sempre bom pensar nas situações que quase nos destruiram, que por segundos nos fizeram sentir que estaríamos sendo jogados num precipício. Esses versos que escrevi tem certa influência dessa música do Red Hot que estou escutando agora. Eu recomendo ouvir o novo álbum. Quase tão bom quanto Californication. Eu disse quase.

Espaço Sideral

Estou sozinho rodando dentro de mim mesmo
Amo uma pessoa nociva para meu coração
Parece morfina, parece chocolate com adrenalina
Ando em círculos em meus sentimentos de anilina

Uma celebração pertubadora em amar você
Uma serenidade terrível que me afoga
Sons e sorrisos que nunca são ouvidos e vistos
a não ser por mim numa frequência viciante

Seus abraços me desintegram em poeira dentro de mim
Ando em torno de mim mesmo procurando você
É óbvio e ensurdecedor a sua voz em meus pensamentos
E eu não paro de quebrar meus caminhos
para sempre seguir seus passos debaixo do sol

Goles de Coca-Cola entre sorrisos largados
fotos e imagens brincando em meu álbum
Me esforço em sorrir mesmo que algo me machuque
Dificil é constatar que mesmo nocivo
Você é meu lindo Amor envolvente
Sincero, forte, incrivel, entorpecente


Estou sozinho rodando dentro de mim mesmo
Você tem uma obscuridade madura
Tento terminar o que eu mesmo comecei
Mas é impossível voltar pelo caminho
quando olhamos para trás e vemos
que não existe mais caminho.

Por Ulisses Góes, em maio 2006
 
© 2013 Contaminação de Ideias. Todos os direitos reservados do autor. É proibida a cópia ou reprodução sem os direitos autoriais do autor Ulisses Goés. Powered By Blogger. Design by Main