quarta-feira, 25 de abril de 2012

Realinhando distorções num dia quente de abril

 
Tudo o que temos agora é o que nós fizemos com o que tínhamos antes. A vida segue essa premissa simples, um raciocínio lógico, uma conclusão afirmativa, uma verdade absoluta e inabalável. Assim como o caminho que hoje percorremos é resultado dos passos traçados anteriormente por nós mesmos. E no decorrer de nossas vidas, vamos nos tornando um depósito de distorções, erros, cicatrizes e equívocos com os quais aprendemos a conviver e a aceitar como parte de nossas experiências. É quando você aceita suas imperfeições e entende que você é o maior responsável por tudo o que você é hoje. Nesse exato momento, você começa a entender um pouco mais o mundo que você constrói, e procura evitar erros anteriores, busca o entendimento com as pessoas a quem você tem um laço sólido de amizade e carinho, dialoga com mais tolerância e sem julgamentos precoces.
Tudo o que nós sempre quisemos ser está flutuando ao redor de nossos pensamentos. E são nossos pensamentos que transformam o mundo ao nosso redor. Nossos pensamentos transformados em palavras, em ações, atitudes, situações organizadas pelas nossas ideias. O ser humano medíocre é aquele que acumula ideias, frases, textos e nada faz com tudo isso guardado dentro dele. Ele se limita naquilo que ele próprio se tornou, se incapacitando e sabotando seu próprio desenvolvimento, condicionado pela sua apatia, seu comodismo, suas escolhas próprias que o impossibilitam de enxergar além de sua realidade microscópica.
Suas escolhas definem o que você é hoje. Seus erros lapidam o que você será amanhã. E é preciso sempre acordar todos os dias acreditando que é possível realizar as metas definidas para sua vida. Há muito tempo atrás, eu era um Caos errante e desgovernado. Só que eu aprendi a controlar essa natureza e me tornei um Observador do Caos, enxergando e identificando as distorções e equívocos que se manifestam diante de mim. Se eu posso alterar, reorganizar, dissolver, realinhar ou redirecionar outros caos, isso dependerá apenas de minha capacidade de absorver eles e dar a eles infinitas novas possibilidades variáveis. Com esforço e humildade, estou trabalhando para me tornar um Transformador do Caos.


 
© 2013 Contaminação de Ideias. Todos os direitos reservados do autor. É proibida a cópia ou reprodução sem os direitos autoriais do autor Ulisses Goés. Powered By Blogger. Design by Main